14 de abril de 2009

O declínio do amor.

Se o Evangelho é o amor, tudo se resume nele.

Ao se referir sobre os últimos dias, Jesus disse que o amor de muitos se esfriaria.
Não é interessante que até para comunicar os dias finais o amor é utilizado como referencia.

Fim do amor... Fim do mundo.

Sem amor... Sem vida.

O amor é o termômetro da humanidade. De modo que se queremos saber para onde a humanidade caminha é só observar a temperatura registrada pelo termômetro.

Constatar o esfriamento do amor na humanidade acaba sendo fácil, pois somos assaltados por essa noticia diariamente e olha que nem precisamos ligar a televisão, basta olhar pela janela.

Sabe o que é difícil? O difícil é constatar o esfriamento do amor em nossos corações.
Difícil mais não impossível!

Quantas vezes você chorou com alguém que chorava?
Quantas vezes você ficou feliz pela felicidade alheia?

Hoje o coração da maioria é tão frio que assiste um noticiário televisivo como se tivesse assistindo um filme qualquer. E é mais fácil encontrar uma pessoa a chorar quando a mocinha da novela perde o ‘amor de sua vida’ num acidente trágico de carro por dirigir alcoolizado do que com uma mãe que perde seu filho atropelado por um motorista bêbado. Quando pergunto por que essa pessoa chora recebo como resposta “É que parece muito com a realidade”. Engraçado, muitas vezes a novela parece mais com a realidade do que a própria realidade.

A proposta do Evangelho é que paremos de reparar no ‘cisco da falta de amor’ de muitos e lutemos para tirar a ‘trave da falta de amor’ que esta em nós.

Se quiser saber se o homem está perto ou não de Deus é só ver se ele ama, pois Deus é amor – O teste de DNA para averiguar e comprovar se alguém é nascido de Deus é esse, não existe outro.

O amor da humanidade está em declínio por se afastarem da fonte de amor.

Os seres humanos preferiram trilhar o seu próprio caminho. Trilhando um caminho para fora de Casa. O bom da Boa Nova do Evangelho é que nunca é tarde para tomar o caminho de volta. E o Pai os aguarda, um a um, para a deliciosa Ceia da Reconciliação. O Pai aguarda os seus filhos-pródigos cansarem da lavagem para comer com Ele um delicioso churrasco.

Como toda a história da humanidade gira em torno do amor, não é de espantar que no fim o que nos espera seja essa Ceia.

3 comentários:

Coisas da Fran disse...

Poxa amigo! Esse é um tapa na cara mesmo viu? E o pior é perceber que muitas vezes acontece que recriminamos o outro por não amar e nós mesmo viramos a cara para as pessoas! Esse texto tocou! É tempo de reflexão! Sempre gosto muito de seus textos, vc realmente tem o dom! hehe!
Bjo!

Pollyana disse...

E o pior é que o que as pessoas estão procurando o tempo inteiro é o amor.. Mas não conseguem enxergar porque não querem ver a Deus, mas apenas os seus desejos egoístas... E onde reina o nosso eu, Deus não "pode" reinar...

Camilinha disse...

Mas um texto excelenteee !
Você realmente gosta do que faz.. por isso escreve tão bem e a cada novo texto tem surpreendido ainda mais ..
Ameiii esse texto como muitos outros que já li anteriormente ..
Estou Feliz que mesmo em tempo difíceis, temos a oportunidade de refletir e ser abençoada com textos que nos fazem refletir nossa caminhada !

Grande Bj Breno . :-]